Atendimento Direto

Enquete

Você acha complicado tirar a CNH especial?

Sim
77%
Não
14%
Não preciso
2%

Ofertas de vagas para pessoas com deficiência não chegam a cargos de liderança, diz levantamento

As ofertas de empregos para pessoas com deficiência não estão chegando aos cargos de liderança. De acordo com levantamento do portal de empregos Vagas.com, 61% das vagas exclusivas para pessoas com deficiência são para postos operacionais e auxiliares. Há apenas 3% de oportunidades de trabalho para pessoas com deficiência para os cargos de coordenação, supervisão, gerência e direção. O estudo foi divulgado nesta sexta-feira (21), que é o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência.

Em relação às vagas que não são reservadas para pessoas com deficiência, 25% das vagas são para níveis operacionais e auxiliares, enquanto 10% são destinadas a coordenadores, gerentes, supervisores e diretores.

"Os números mostram que ainda poucas empresas se preocupam em dar espaço para profissionais com deficiência em posições de liderança. A lei de cotas é um grande avanço e muito importante para o acesso e inclusão, mas as empresas precisam criar mais vagas nesse sentido", afirma Rafael Urbano, especialista em inteligência de negócios da vagas.com.

A Lei 8213/91 determina que empresas de 100 funcionários ou mais incluam de 2% a 5% dos cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas portadoras de deficiências habilitadas na seguinte proporção:

até 200 empregados: 2%
de 201 a 500 empregados: 3%
de 501 a 1.000 empregados: 4%
de 1.001 em diante: 5%


Segundo o portal Vagas.com, o volume de vagas para pessoas com deficiência vem aumentando nos últimos quatro anos. Comparando os anos de 2016 e 2017 (janeiro a agosto), a quantidade de oferta cresceu 11%. Já em 2018 atingiu o seu maior nível, chegando a 7.328 vagas ofertadas, uma evolução de 16% frente a 2017.

No portal, há 144 mil currículos cadastrados de candidatos portadores de deficiência. Do total de candidatos, 6,7% são pós-graduados, 44,9% com formação superior, 6,8% com ensino médio profissionalizante, 38,2% com ensino médio e 3,4% com ensino fundamental.

Fonte G1

Todos o direitos reservados para portalinclusao.com.br 2018